Fatura do cartão de crédito com gastos no exterior trará cotação do dólar do dia da compra e não mais a do dia de vencimento

A determinação é do Banco Central

audio/mpeg 03-03-20 - AMERICA MELO - CARTAO DE CREDITO.mp3 — 2952 KB

Duração: 1m34s




Transcrição

Entrou em vigor em primeiro de março, a determinação do Banco Central que obriga as operadoras de cartão a usar a cotação do dólar do dia da compra e não mais a do dia de vencimento da fatura, para conversão do valor em real.

 

Com isso, quem usa o cartão de crédito no exterior ou faz compra em sites estrangeiros vai poder calcular com mais precisão o custo das compras internacionais, dando mais previsibilidade aos consumidores.

 

Antes, a cotação da moeda americana usada era aquela do dia do fechamento da fatura. Quando anunciou a mudança na regra, em novembro de 2018, o Banco Central (BC) argumentou que o cliente ficava vulnerável às variações do dólar no mercado financeiro desde a data em que o gasto foi feito até o momento do pagamento da fatura mensal do cartão de crédito.

 

Com a nova regra, o cliente ficará sabendo já no dia seguinte quanto vai desembolsar em reais, eliminando a necessidade de eventual ajuste na fatura subsequente.

 

O Banco Central também estabeleceu que a partir de agora, deve constar na fatura: a discriminação de cada gasto, a data, a identificação da moeda estrangeira e o valor na referida moeda; o valor equivalente em dólar na data do gasto; a taxa de conversão do dólar para reais na data da compra; e o valor em reais a ser pago pelo cliente.