Laboratório de baterias para carros elétricos será no Rio de Janeiro

O projeto é desenvolvido em parceria com o setor privado e vai contar com equipamentos rastreados e calibrados, que garantam mais segurança e melhor desempenho às baterias dos veículos elétricos.

audio/mpeg 03-09-21 - DILSON - E NOTICIA - CARROS ELETRICOS - LS.mp3 — 1680 KB

Duração: 1m47s




Transcrição

O primeiro laboratório para ensaios de baterias para carros elétricos do Brasil vai ser instalado no Campus do Inmetro, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. No local já existem 57 laboratórios de alta tecnologia.

 

O projeto é desenvolvido em parceria com o setor privado e vai contar com equipamentos rastreados e calibrados, que garantam mais segurança e melhor desempenho às baterias dos veículos elétricos.

 

O Memorando de Entendimento para início do projeto foi assinado nesta semana, em Brasília, por representantes do Inmetro, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e de uma empresa de certificação de produtos.

 

Além de ceder o espaço no Campus de Laboratórios, o Inmetro vai treinar especialistas na área de rastreabilidade, para desenvolver requisitos e programa de acreditação, e apoiar a normalização nacional ou regional, de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas e Cooperação Interamericana de Acreditação.

 

Os Laboratórios Especializados em Eletroeletrônica, Calibração e Ensaios da PUC do Rio Grande do Sul vão gerenciar o fundo arrecadado, construir o laboratório e comprar os equipamentos.

 

Já o organismo de certificação de produtos vai fazer a ponte com potenciais investidores, dar suporte para normalização e desenvolver esquema de certificação com base em fluxos já adotados em todo o mundo.

 

O laboratório para ensaios de baterias deve comecar a funcionar em 2023.

 

A ideia é que ele possa ajudar a impulsionar a indústria de carros elétricos e híbridos nacionais. Com a iniciativa, o Brasil também poderá exportar tecnologia e conhecimento aos países vizinhos.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília