Mais sete municípios do Amazonas recebem nos próximos dias usinas de geração de oxigênio

A meta do Ministério da Saúde é instalar 64 usinas de oxigênio no estado.

audio/mpeg 05-02-2021_BOLETIM_OXIGÊNIO.mp3 — 2379 KB

Duração: 1m41s




Transcrição

Mais sete municípios do Amazonas  recebem nos próximos dias usinas de geração de oxigênio. O objetivo é ampliar a rede de abastecimento do estado e diminuir a dependência dos hospitais e unidades de saúde do fornecimento externo do produto.

 

 

As usinas já estão em Manaus e serão enviadas  aos municípios para instalação, testes de rede e liberação para uso em pacientes de Covid-19.

 

 

Quatro dessas usinas foram doadas ao Ministério da Saúde pelo Hospital Sírio Libanês e a Fundação Itaú e serão destinadas aos municípios de Lábrea, Eirunepé, Tefé e Carauari.  Elas serão instaladas nos hospitais regionais desses municípios. 

 

Cada equipamento tem capacidade para gerar 26 metros cúbicos de oxigênio medicinal por hora.

 

 

Outras três usinas, doadas pela União-BR, também já chegaram na capital amazonense e serão transportadas para Itacoatiara Alvarães e Barcelos.

 

As usinas têm capacidade de geração de 5, 8, e 11 metros cúbicos de oxigênio  por hora, respectivamente.

 

Com essas sete usinas , sobe para 10 o número de municípios do interior do Amazonas que já têm usinas de oxigênio garantidas.

 

 

A meta do Ministério da Saúde é instalar 64 usinas de oxigênio no Amazonas. Em Itacoatiara, além da usina, o município também receberá 15 concentradores doados pelo Unicef , Fundo das Nações Unidas para a Infância.esses equipamentos  têm a função de fornecer oxigênio complementar para o paciente.