Operação Gênese prende 6 pessoas que fraudavam BPC no MA e no PI

As pessoas envolvidas na fraude conseguiam fazer a emissão de benefícios assistenciais para idosos fictícios e transferiam benefícios de titulares já falecidos para conta de idosos falsários. A ação gerou um prejuízo de R$ 14 milhões de reais.

audio/mpeg 05-07-21 - É NOTÍCIA - OPERACAO GENESE.mp3 — 1471 KB

Duração: 1min44seg




Transcrição

A Operação Gênese, da Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista, prendeu preventivamente, nesta segunda-feira, (5), seis pessoas acusadas de fraudar o BPC, Benefício de Prestação Continuada, que seria destinado a idosos.

 

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão nos municípios de Teresina e Miguel Leão, no Piauí; e São Luís e Vitorino Freire, no Maranhão. A Justiça Federal também determinou o bloqueio das contas bancárias vinculadas a oito CPFs de pessoas envolvidas nas fraudes, bem como a suspensão de 32 benefícios assistenciais irregulares.

 

As pessoas envolvidas na fraude conseguiam fazer a emissão de benefícios assistenciais para idosos fictícios. E, no Maranhão, benefícios de titulares já falecidos eram transferidos para Teresina e continuavam ativos, pois não havia informação sobre os óbitos nos sistemas do INSS.

 

A ação gerou um prejuízo de R$ 14 milhões de reais. Os envolvidos responderão pelos crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

 

A operação recebeu o nome de Gênese porque os investigados contribuíram para a criação de pessoas fictícias e a continuidades de saques de benefícios de pessoas falecidas por meio de idosos falsários.

 

A Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista é integrada pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Adalton Gouveia