Anatel divulga balanço de reclamações de consumidores sobre os serviços de telecomunicações no primeiro semestre de 2020

Foram registradas 1 milhão 520 mil queixas contra as prestadoras nesse período

audio/mpeg 05-08-2020_BOLETIM_RECLAMAÇÕES TELECOMUNICAÇÕES.mp3 — 3543 KB

Duração: 2m30s




Transcrição

A Anatel , Agência Nacional de Telecomunicações,  divulgou o balanço das reclamações de consumidores sobre os serviços de telecomunicações no primeiro semestre de 2020. 

 

 

Foram registradas 1 milhão 520 mil queixas contra as prestadoras nesse período. 

 

Esse número representa um volume 2% menor que o verificado no primeiro semestre do ano passado, mas um crescimento de 6,6% em relação ao segundo semestre de 2019.

 

 

O crescimento de reclamações se deve principalmente ao aumento de queixas de consumidores de banda larga fixa. Foram registradas, ao todo, cerca de 394 mil reclamações sobre o serviço no primeiro semestre de 2020 – aumento de 40% em relação ao semestre anterior.

 

 

Em geral, na banda larga fixa, cresceram as reclamações quanto à qualidade, percebido a partir de março, quando as medidas de isolamento social em decorrência da pandemia da Covid-19 entraram em vigor e o uso da internet nas residências teve aumento considerável. 

 

Entre as grandes prestadoras, a Claro, com cerca de 131  mil reclamações no semestre, foi a que teve maior aumento do número de queixas no período , 90% em relação ao segundo semestre de 2019.

 

As prestadoras de pequeno porte, em conjunto, também aferiram aumento de reclamações, da ordem de 84%.

 

 

Em menor escala, também cresceram as reclamações sobre o serviço de telefonia celular pré-paga, que teve cerca de 228 mil registros no primeiro semestre de 2020 – aumento de 20% em relação ao semestre anterior. 

 

A telefonia móvel pós-paga continua sendo o serviço mais reclamado, com 497 mil queixas no primeiro semestre de 2020, mas o número é 2,6% inferior que o do segundo semestre de 2019. 

 

A telefonia fixa teve 241 mil reclamações no primeiro semestre de 2020 e a TV por assinatura, 154 mil. 

 

Em relação ao semestre anterior, estes serviços tiveram queda, respectivamente, de 9% e 10% no volume de reclamações.