Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde para atuar na Copa América começa a funcionar na segunda-feira (10)

Expectativa é que milhares de torcedores nacionais e estrangeiros visitem o Brasil durante o torneio. Além das delegações , turistas de pelo menos 98 países são esperados.

audio/mpeg 07-06-19 - ROSAMELIA - SUS NA COPA AMERICA - VAL 14-06 VALE ESTA.mp3 — 2480 KB

Duração: 2m07s




Transcrição

A rede pública de saúde está preparada para atuar na Copa América, que será realizada entre 14 de junho e 7 de julho em cinco capitais brasileiras.  

A expectativa é que milhares de torcedores nacionais e estrangeiros visitem o Brasil durante o torneio. Além das delegações , turistas de pelo menos 98 países são esperados.


Todos os jogos da Copa América serão monitorados pelo Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde, que vai analisar eventuais situações de risco, responder demandas de saúde e coordenar respostas diante das emergências identificadas.

 

Esse monitoramento será realizado por técnicos especializados do Ministério da Saúde em uma atuação articulada com profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) de Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. 

O Centro Integrado começa a funcionar, em Brasília (DF), nesta segunda-feira (10/6), permanecendo em operação até 10 de julho.

Durante mais de 30 dias, os profissionais poderão, sempre que necessário, acionar imediatamente equipes de pronta-resposta no caso de qualquer emergência de saúde pública, confirmada ou suspeita. Eles vão monitorar ainda os atendimentos realizados para possível identificação de casos de doenças infecciosas, a fim de assegurar o tratamento adequado e medidas de controle. Além disso, profissionais das áreas de Vigilância e Atenção à Saúde dos municípios e estados estarão nos estádios durante os jogos para identificação de potenciais ameaças à saúde pública.