Disque 100 e Ligue 180 registram mais de 105 mil denúncias de violência contra mulher em 2020

O levantamento foi divulgado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

audio/mpeg 08-03-2021_BOLETIM_VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER.mp3 — 2673 KB

Duração: 1m40s




Transcrição

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos divulgou, neste domingo (7), dados de denúncias recebidas pelo Disque 100 e pelo Ligue 180 em 2020, com destaque para dados sobre violência contra a mulher.

 

Os canais registraram  mais de 105 mil denúncias de violência contra mulher em 2020.

 

Do total de registros, 72% , cerca de 75 mil denúncias, são referentes a violência doméstica e familiar contra a mulher. 

 

De acordo com a Lei Maria da Penha, esse tipo de violência é caracterizado pela ação ou omissão que causam  morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico da mulher. Ainda estão na lista danos morais ou patrimoniais.

 

O restante das denúncias é referente à violação de direitos civis e políticos, como condição análoga à escravidão, tráfico de pessoas e cárcere privado. 

 

Também estão relacionadas à liberdade de religião e crença e o acesso a direitos sociais como saúde, educação, cultura e segurança.

 

Para a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, os números mostram a importância dos canais de denúncias como forma de enfrentamento à violência contra mulheres no país.

 

As denúncias de violência contra a mulher representam cerca de 30% do total de denúncias realizadas no Disque 100 e no Ligue 180 em 2020, que chegam a 349 mil. 

 

Os canais, coordenados pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, recebem denúncias de violações a diversos grupos vulneráveis, como crianças e adolescente, pessoas idosas e com deficiência.