Brasil e China discutem sobre insumos para produção de vacinas

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se reuniu com o embaixador da China, Yang Wanming, para tratar da cooperação entre os dois países para o enfrentamento à pandemia da Covid-19.

audio/mpeg 08-05-21 VIDEOCONFERÊNCIA BRASIL CHINA.mp3 — 2343 KB

Duração: 1m57s




Transcrição

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participou nesta sexta-feira (7/5) de uma videoconferência com o embaixador da China, Yang Wanming, para tratar do recebimento de insumos para a produção de vacinas contra a COVID-19. 

 

O encontro foi acompanhado pelos ministros das Relações Exteriores, Carlos França, e da Economia, Paulo Guedes. 

 

Os diretores do Instituto Butantan, Dimas Covas, e da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade, também acompanharam a conferência.

 

Durante o encontro, o ministro reiterou o compromisso do governo brasileiro em estreitar a cooperação Brasil-China no enfrentamento à pandemia de COVID-19. 

 

Queiroga agradeceu pelos insumos que o país asiático vem oferecendo para que as instituições brasileiras produzam a Coronavac e a vacina Oxford/AstraZeneca.

 

Marcelo Queiroga destacou a parceria que tem possibilitado o fornecimento de IFA [Insumo Farmacêutico Ativo] para a Fiocruz e o Butantan. 

 

O ministro Também reiterou a confiança na eficiência das vacinas chinesas, inclusive sobre a variante P1. 

 

O embaixador disse que a China está disposta a continuar com a colaboração para enfrentar a doença e sustentou que laboratórios chineses firmaram contratos de venda de vacina com mais de 100 países e que tem o compromisso de honrar todos esses contratos.

 

D Rede Nacional de Rádio em Brasilia