Conab estima safra 2020/2021 em 260,8 milhões de toneladas

O volume foi divulgado nesta quinta-feira (8) e faz parte do 10º Levantamento da Safra de Grãos. Houve um ajuste em 1,3 milhão de toneladas, devido ao plantio tardio de milho segunda safra e à falta de chuva.

audio/mpeg 08-07-2021 É NOTICIA CONAB.mp3 — 1251 KB

Duração: 1min46seg




Transcrição

A Conab, Companhia Nacional de Abastecimento, fez uma estimativa para a safra 2020/2021 de 260 milhões e 800 mil toneladas.

O número faz parte do 10º Levantamento da Safra de Grãos, divulgado nesta quinta-feira (8) e é ligeiramente menor do que a projeção anterior, com uma diferença de 1 milhão e 300 mil toneladas.

De acordo com o presidente da Conab, Guilherme Ribeiro, a diferença se deve ao plantio tardio de milho segunda safra e à falta de chuva. O grão já teve 95% da sua primeira safra colhida.

Já a colheita de soja poderá ter um aumento de 11,1 milhões de toneladas. Com a colheita já encerrada, a soja deverá bater mais um recorde, atingindo 135 milhões e 900 mil toneladas.

A produção estimada para o arroz é de 11 milhões e 800 mil toneladas, 5,2% maior que a da safra anterior.

A Conab também faz estimativas para as exportações e importações do setor agrícola.

A soja deve bater recorde no volume exportado, finalizando o ano com mais de 86 milhões de toneladas vendidas ao exterior, 4,5% a mais que 2020.

As projeções para o milho foram mantidas, mas o arroz deve vender menos para o exterior nesta safra.

No caso do milho, a previsão é importar 2 milhões e 300 mil toneladas e exportar 29 milhões e 500 mil.

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Adalto Gouveia.