MCom divulga dados sobre conectividade da rede pública de ensino

O material tem o intuito de subsidiar o debate da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que discute, ao longo desta semana, as desigualdades educacionais acarretadas pela pandemia de Covid-19.

audio/mpeg 08-07-2021_BOLETIM_CONECTIVIDADE ESCOLAS .mp3 — 2969 KB

Duração: 2m07s




Transcrição

Ministério das Comunicações fez uma ampla radiografia sobre como as políticas públicas de telecomunicações têm impactado na conectividade da rede pública de ensino do país.

O material tem o intuito de subsidiar o debate da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que discute, ao longo desta semana, as desigualdades educacionais acarretadas pela pandemia de Covid-19.

A nota técnica, publicada nessa quarta-feira (7), também informa que o edital do 5G prevê compromissos com a expansão da internet por município, para que as escolas municipais sejam beneficiadas.

O documento atende a pedido da presidente da Comissão de Educação, deputada Dorinha Seabra Rezende, que encaminhou ofício ao Ministério das Comunicações demandando a definição da “previsão de conectividade de escolas públicas no Edital do 5G”. Segundo ela, o país está atrasado quanto ao “acesso a um ambiente pedagógico de qualidade iluminado com as mais recentes tecnologias”.

Pelo levantamento do Ministério das Comunicações, 65.286 escolas públicas urbanas são atendidas por conexão à internet apenas no Programa Banda Larga nas Escolas. Estima-se que mais de 30 milhões de alunos sejam atendidos no âmbito do programa.

O objetivo é conectar todas as escolas públicas urbanas com internet, de forma gratuita, até dezembro de 2025.

Outra iniciativa de conectividade de escolas foi instituída a partir de licitação de radiofrequências realizada pela Anatel em 2012. Com isso, 30.881 escolas públicas rurais, localizadas em uma área distante até 30 km da sede municipal, são atendidas com conexão à internet.

O Ministério das Comunicações também provê serviço de acesso fixo à Internet a 9.966 escolas por meio do programa Wi-Fi Brasil. 

Ao todo, mais de 106 mil instituições de ensino beneficiadas pelas políticas de telecomunicações.

Da Rede Nacional De Rádio em Brasília