Ministro da Saúde pede à Covax Facility atenção especial ao Brasil no envio de vacinas contra a covid-19

Acordo do governo federal com o consórcio global garante 42,5 milhões doses ao Brasil neste ano.

audio/mpeg 10-03-2021_BOLETIM_VACINAS COVAX FACILITY.mp3 — 2034 KB

Duração: 1m26s




Transcrição

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu nesta terça-feira (9) com o presidente do Conselho Diretor da Aliança Mundial de Vacinas Gavi, José Manuel Barroso, para tratar sobre a alocação de vacinas adquiridas pela Covax Facility e pedir atenção especial ao Brasil para o recebimento de imunizantes no curto prazo. 

 

O acordo do governo federal com o consórcio global garante 42,5 milhões doses ao Brasil neste ano. 

 

O presidente da Gavi sinalizou que fará o tudo o que for possível para atender à solicitação do governo brasileiro.

 

A primeira remessa pela Covax está prevista para chegar ao Brasil por meio do Fundo Rotatório da Organização Pan-Americana da Saúde e corresponde ao imunizante desenvolvido pela AstraZeneca/Oxford, fabricado na Coreia do Sul. 

 

O cronograma inicial, sujeito a alterações, prevê 2,9 milhões doses em março e outras 6,1 milhões doses até maio. 

 

O Brasil é um dos mais de 100 países que integram a Covax Facility. A aliança global, promovida pela Gavi e a Organização Mundial de Saúde, foi criada para fomentar o desenvolvimento e a produção de imunizantes contra a Covid-19, permitindo o acesso justo e igualitário das vacinas por meio de 10 laboratórios diferentes.