Covax Facility aprova vacina chinesa Sinopharm

Com a inclusão do produto da Sinopharm no Covax Facility, chega a sete o número de vacinas que podem ser aplicadas no Brasil.

audio/mpeg 10-05-2021_BOLETIM_ VACINA SINOPHARM.mp3 — 2083 KB

Duração: 1m28s




Transcrição

A vacina do laboratório chinês Sinopharm foi incluída na última sexta-feira, 7, entre os imunizantes contra a Covid-19 aprovados pelo consórcio internacional Covax Facility.

É o quinto aprovado pela aliança global conduzida pela Organização Mundial da Saúde. Os outros são os da Pfizer/BioNTech, Astrazeneca, Janssen e Moderna.  

A nova vacina é produzida a partir de um vírus inativado, o método mais tradicional e conhecido para a fabricação de imunizantes. Isto também significa que é um produto fácil de armazenar e distribuir, sem requerer condições extremas de temperatura para a sua conservação.

Uma novidade é que os frascos da Sinopharm usam um pequeno adesivo que muda de cor quando a vacina é exposta ao calor, permitindo que os profissionais de saúde vejam se a vacina pode ser usada com segurança.

Com a inclusão do produto da Sinopharm no Covax Facility, chega a sete o número de vacinas que podem ser aplicadas no Brasil.  

As vacinas da Pfizer e da AstraZeneca/Oxford têm registro aprovado pela Anvisa. A vacina da Janssen recebeu autorização para uso emergencial, assim como a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, e a Covishield, produzida na Índia.

Além dessas, também estão na lista as vacinas aprovadas pela Anvisa: a Moderna e a Sinopharm.

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília