Sistema de Pagamentos instantâneos Pix começa a funcionar em 16 de novembro

Com o novo sistema será possível fazer pagamentos e transferências de forma imediata, pelo celular, a qualquer dia e horário, incluindo fins de semana e feriados

audio/mpeg 10-09-2020_BOLETIM_PIX.mp3 — 2276 KB

Duração: 1m37s




Transcrição

Fazer pagamentos e transferências de forma imediata, pelo celular, a qualquer dia e horário, incluindo fins de semana e feriados. 

 

Essa é uma das funcionalidades do arranjo de pagamentos instantâneos Pix, do Banco Central, que vai começar a operar no dia 16 de novembro. O cadastro da chave de acesso começa no dia 5 de outubro.

 

Com o Pix, a confirmação do pagamento é feita na hora e o dinheiro logo está na conta de quem recebe. 

 

 

Ao contrário do que ocorre atualmente em que as movimentações financeiras das empresas estão restritas ao horário de funcionamento dos bancos e contam com o prazo de compensação.

 

O pagamento de um boleto, por exemplo, pode demorar até três dias para ser creditado na conta do fornecedor. Já uma transferência entre bancos diferentes pode demorar até 30 minutos para ser concluída.

 

 

Entre as vantagens apontadas pelo Banco Central para o arranjo de pagamentos instantâneos Pix está o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado com o aumento da velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos.

 

 

A conta de luz poderá ser paga pelo Pix. O acerto foi feito pelo Banco Central e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).  De acordo com Banco Central, ao garantir o pagamento imediato, o Pix tem potencial de agilizar o religamento da energia, no caso de residências e estabelecimentos comerciais que estiverem condicionados à verificação do efetivo pagamento.