MS adota ações para melhorar atendimento a gestantes e recém nascidos no Amazonas

As ações serão adotadas nas maternidades de Manaus e unidades do interior do estado em virtude da pandemia do coronavírus.

audio/mpeg 11-02-2021_BOLETIM_RECÉM NASCIDOS E GESTANTES .mp3 — 2729 KB

Duração: 1m56s




Transcrição

O Ministério da Saúde está desenvolvendo ações no Amazonas focadas na assistência a recém-nascidos , às gestantes e mulheres que acabaram de dar à luz durante a pandemia do coronavírus. 

 

A medida visa apoiar a saúde dessas mulheres e bebês e os momentos de parto e nascimento. As ações serão adotadas nas maternidades de Manaus e unidades do interior do estado e vão servir como diretriz para a atuação dos profissionais de saúde no atendimento a estes públicos.

 

Para a elaboração dos planos, equipes de Atenção Primária e Especializada à Saúde do Ministério da Saúde realizaram diagnóstico nas oito maternidades da capital e nas unidades de saúde dos municípios-polo como Eirunepé, Tabatinga, Parintins, Manacapuru, Humaitá, Lábrea, Tefé e Itacoatiara. 

 

O trabalho contou com a participação das secretarias de saúde do Estado e dos municípios. O principal objetivo do trabalho é a reorganização da atenção materno-infantil e a capacitação da rede de saúde da capital e do interior. As recomendações seguem os manuais, portarias e notas técnicas disponibilizados pela pasta na internet no endereço saúde.gov.br

 

Os governos Federal e locais  também estão atuando na ampliação dos leitos nas maternidades. Nos próximos dias, a Maternidade Ana Braga, em Manaus, abrirá 72 novos leitos, sendo 54 para atendimento às grávidas diagnosticadas com Covid-19. 

 

A abertura de leitos na rede pública de saúde do Amazonas tem sido possível em função dos esforços para equalização da oferta e consumo de oxigênio, a partir da instalação de novas usinas e miniusinas em hospitais e prontos-socorros, além da transferência de pacientes para tratamento em outros estados.