Tecnologias para combater violência doméstica vão ser aperfeiçoadas

Entre as outras medidas estão a adoção de ações conjuntas entre os ministérios para atender e proteger as mulheres vítimas de violência. Atualmente, 51 mil e 250 pessoas são monitoradas eletronicamente no País.

audio/mpeg 11-03-19 - SUZETTE CALDERON - MEDIDAS PROTEÇAO MULHER - VAL 31-03.mp3 — 1212 KB

Duração: 1:17s




Transcrição

Com o objetivo de combater a violência doméstica, o uso de tecnologias como a de tornozeleira eletrônica e do botão eletrônico vai ser aperfeiçoado. Isso é o que prevê o acordo de cooperação técnica assinado na última sexta-feira, dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

 

Entre as outras medidas do documento estão a adoção de ações conjuntas entre os ministérios para atender e proteger as mulheres vítimas de violência. Atualmente, 51 mil e 250 pessoas são monitoradas eletronicamente no País. Dessas, cerca de 1 mil 450 estão monitoradas em cumprimento de medida protetiva pela Lei Maria da Penha.

 

Apenas seis das 27 unidades da Federação não possuem "botão do pânico" ou dispositivos similares. Com o acordo, servidores do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) vão percorrer o País para acompanhar a evolução da política e, caso necessário, disponibilizará recursos para o aumento dos dispositivos.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Suzette Calderon