Fiocruz inicia na próxima semana testes da vacina BCG que visa reduzir o impacto da Covid-19 em trabalhadores de saúde

A BCG é utilizada para prevenir as formas graves de tuberculose na infância, também é reconhecida por gerar uma resposta imunológica ampla contra outras infecções

audio/mpeg 11-11-2020_BOLETIM_VACINA BCG .mp3 — 2233 KB

Duração: 1m35s




Transcrição

A Fundação Oswaldo Cruz vai iniciar no dia 16 de novembro , no Rio de Janeiro os testes do estudo com a vacina BCG que visa reduzir o impacto da Covid-19 em trabalhadores de saúde. 

 

A vacina BCG é utilizada para prevenir as formas graves de tuberculose na infância, também é reconhecida por gerar uma resposta imunológica ampla contra outras infecções. 

 

 

Estudos sugeriram que poderia oferecer proteção contra a Covid-19 por suscitar ação celular contra organismos como vírus, bactérias, protozoários intracelulares, por meio da resposta imune inata. 

 

 

Liderada no Brasil pela Fiocruz, a etapa da pesquisa no Rio de Janeiro terá  mil voluntários. 

 

Antes de receber a vacina, os voluntários passarão por entrevista e testagem. Todos serão acompanhados pela equipe de pesquisa por até um ano, por meio de ligações telefônicas semanais. 

 

Caso apresentem qualquer sintoma de Covid-19, poderão fazer o exame para identificar a presença do novo coronavirus.

 

Além disso, retornos trimestrais serão agendados para verificar a presença de possíveis infecções assintomáticas. 

 

Poderão participar do estudo trabalhadores da saúde, tais como enfermeiros, médicos, técnicos, fisioterapeutas, recepcionistas e porteiros, maiores de 18 anos.  

 

Outros critérios para ser voluntário são não ter sido infectado pela Covid-19 e não estar participando de outro ensaio clínico.