Estados produtores podem virar zonas livres de febre aftosa sem vacinação

Brasil recebeu parecer favorável da Organização Mundial de Saúde Animal sobre o assunto, que ainda será avaliado em Sessão da Assembleia Mundial dos Delegados da OIE.

audio/mpeg 12-03-2021_BOLETIM_FEBRE AFTOSA.mp3 — 1111 KB

Duração: 47s




Transcrição

O Brasil recebeu parecer favorável da Organização Mundial de Saúde Animal para reconhecimento dos estados do Paraná, do Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e parte do Amazonas e do Mato Grosso como zonas livres de febre aftosa sem vacinação. 

O Paraná também recebeu parecer favorável como zona livre de peste suína clássica independente. 

Em maio, esse parecer será avaliado durante a Sessão Geral da Assembleia Mundial dos Delegados da Organização Mundial de Saúde Animal.

Atualmente, apenas Santa Catarina possui a certificação internacional como zona livre de febre aftosa sem vacinação.