Brasil tem previsão de acesso , para o primeiro semestre de 2021, a 140 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19

Essa quantidade de doses é suficiente para a cobertura de 10% da população prioritária brasileira, ou seja, cerca de 20 milhões de pessoas; considerando aí a necessidade de dose dupla, como prevê o acordo

audio/mpeg 13-10-2020_BOLETIM_VACINA COVID.mp3 — 1714 KB

Duração: 1m13s




Transcrição

 O Brasil tem previsão de acesso , para o primeiro semestre de 2021,  a 140 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 que serão destinadas ao Programa Nacional de Imunização.

 

 

Desse total, cerca de 40 milhões de doses fazem parte da iniciativa Covax Facility, que o Brasil firmou em setembro. 

 

Trata-se de um instrumento de acesso global que conta com 9 vacinas em fase de testes. 

 

Essa quantidade de doses é suficiente para a cobertura de 10% da população prioritária brasileira, ou seja, cerca de 20 milhões de pessoas; considerando aí a necessidade de dose dupla, como prevê o acordo. 

 

Fazem parte da população prioritária pessoas com 80 anos ou mais, com morbidades e profissionais de saúde.

 

As outras doses se referem ao contrato que o Brasil firmou, no valor de R$ 1 bilhão e 900 mil reais com o laboratório Astrazeneca para a entrega de mais de 100 milhões de doses da Vacina de Oxford. 

 

Essa parceria também prevê a transferência de tecnologia da vacina para Biomanguinhos, laboratório da Fiocruz no Rio de Janeiro.