Violência na escola atinge mais a população preta e parda do que a branca

A constatação está no informativo" Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil", divulgado nesta quarta-feira

audio/mpeg 13-11-19 - JOSE CARLOS - VIOLÊNCIA ESCOLA .mp3 — 1808 KB

Duração: 1m17s




Transcrição

A violência vivenciada na escola atinge mais a população preta e parda do que a branca, segundo o informativo Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil, divulgado nesta quarta-feira.

 

 

Ao analisar dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2015 com alunos do nono ano, o IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, concluiu que 15,4% dos pretos ou pardos e 13,1% dos brancos deixaram de ir à aula em algum dia, por falta de segurança no trajeto entre a casa e a escola.

 

 

Do total de estudantes, 53,9% dos pretos e pardos estudavam em escolas localizadas em áreas de risco, enquanto, entre os brancos, a proporção cai para 45,7%.

 

 

A diferença cresce na comparação apenas entre escolas privadas, com 40,7% dos pretos ou pardos e 29,5% dos brancos.

 

 

Entre os estudantes pretos e pardos, 15,1% disseram ter sido agredidos fisicamente por um adulto da família. Entre os brancos, a proporção é de 13,1%.

 

 

Segundo o IBGE, jovens expostos à violência têm mais propensão a sofrer de doenças como depressão, vício de substâncias químicas e problemas de aprendizagem, além de suicídio.