Em 2020 devido aos impactos da Covid-19, houve redução de 15% a 20% no número de doações de sangue no Brasil

Para que os doadores se sintam seguros e continuem indo aos postos de coleta de sangue, os hemocentros se adaptaram intensificando os cuidados com a higienização das áreas, instrumentos e superfícies, além do uso de antissépticos e acolhimento

audio/mpeg 14-01-2021_BOLETIM_DOAÇÃO DE SANGUE .mp3 — 2012 KB

Duração: 1m25s




Transcrição

Em 2020 devido aos impactos da Covid-19, houve redução de 15% a 20% no número de doações de sangue no Brasil em relação a 2019.

 

Uma  das causas é a redução da circulação das pessoas, segundo o ministério da Saúde. 

 

Para que os doadores se sintam seguros e continuem indo aos postos de coleta de sangue, os hemocentros se adaptaram intensificando os cuidados com a higienização das áreas, instrumentos e superfícies, além do uso de antissépticos e acolhimento.

 

Para doar sangue é preciso ter idade entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. Os menores de 18 anos devem ter consentimento formal do responsável legal.

 

 

Também é preciso Pesar no mínimo 50 quilos,  Estar alimentado, Não ingerir alimentos gordurosos antes da doação é Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

 

Os doadores do sexo masculino devem manter um intervalo de dois meses entre uma doação e outra com o máximo de quatro doações no período de um ano. Para as mulheres, o intervalo é de três meses com o máximo de três doações ao ano.

 

 

Ao comparecer ao hemocentro, o doador de sangue  deve apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial. Serão aceitos documentos digitais com foto.