Jungmann: Assassinato de Marielle pesa sobre Brasil e imagem no exterior

Para o ministro, as investigações iniciadas no mês passado para apurar possíveis interferências no inquérito conduzido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro estão indo "muito bem".

audio/mpeg 14-12-18 - SUZETTE CALDERON - JUNGMAN CASO MARIELE.mp3 — 1007 KB

Duração: 1:04s




Transcrição

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou hoje (13) que o assassinato da vereadora Marielle Franco "pesa" sobre o Brasil e sobre a imagem do país no exterior. Segundo o ministro, as investigações iniciadas no mês passado para apurar possíveis interferências no inquérito conduzido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro estão indo "muito bem".

 


A vereadora Marielle Franco, que cumpria o primeiro mandato pelo PSOL, foi assassinada junto com o motorista Anderson Gomes, na noite de 14 de março deste ano, no bairro do Estácio, na região central do Rio. Eles foram mortos a tiros, quando voltavam para casa, na Tijuca, após participar de evento na Lapa.

Oriunda da Favela da Maré, zona norte do Rio, Marielle tinha 38 anos, era socióloga, com mestrado em administração pública e ficou conhecida pela militância na área dos direitos humanos.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Suzette Calderon