Pnad: Analfabetismo no Brasil sofre queda e previsão é ficar em 0% em 2024

Reduzir a taxa de analfabetismo no país está entre as metas do Plano Nacional de Educação (PNE), Lei que estabelece o que deve ser feito para melhorar a educação no país até 2024.

audio/mpeg 15-07-20 - É NOTÍCIA - TAXA ANALFABETISMO.mp3 — 1317 KB

Duração: 1:24s




Transcrição

A taxa de analfabetismo no Brasil teve uma queda passando de 6,8%, em 2018, para 6,6%,em 2019, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Educação, divulgada hoje (15).

Apesar da queda, que representa cerca de 200 mil pessoas, o Brasil tem ainda 11 milhões de analfabetos.

São pessoas de 15 anos ou mais que, pelos critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), não são capazes de ler e escrever nem ao menos um bilhete simples.

Mesmo tendo registrado queda, os dados mostram que 18% daqueles com 60 anos ou mais são analfabetos. Em 2018, eram 18,6% e, em 2016, 20,4%.


Reduzir a taxa de analfabetismo no Brasil está entre as metas do Plano Nacional de Educação (PNE), Lei que estabelece o que deve ser feito para melhorar a educação no país até 2024, desde o ensino infantil, até a pós-graduação.

Pela lei, em 2015, o Brasil deveria ter atingido a marca de 6,5% de analfabetos entre a população de 15 anos ou mais. Em 2024, essa taxa deverá chegar a zero.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé