Brasileiros das áreas de fronteira terão prioridade na vacinação

A partir desta semana, o Ministério da Saúde começa a enviar doses de vacinas para imunizar essa população, com o objetivo de reforçar a proteção nessas localidades para conter o avanço de possíveis variantes do vírus.

audio/mpeg 15-07-2021-BOLETIM_ VACINAÇÃO BRASILEIROS NA FRONTEIRA.mp3 — 2205 KB

Duração: 1m34s




Transcrição

Brasileiros que moram em estados que fazem fronteira com outros países terão prioridade na vacinação contra a Covid-19. 

 

A partir desta semana, o Ministério da Saúde começa a enviar doses de vacinas para imunizar essa população, com o objetivo de reforçar a proteção nessas localidades para conter o avanço de possíveis variantes do vírus.

 

 

No total, serão distribuídas para todo o País, em até 48 horas, mais de 4 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, produzidas no Brasil pela Fiocruz. 

 

Em um primeiro momento, os estados do Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná e Rondônia receberão doses a mais para vacinar os moradores das fronteiras, o que contempla 50% dessa população.

 

 

Nessa pauta de distribuição, também estão sendo enviados imunizantes para primeira dose de pessoas entre 55 e 59 anos, fora dos grupos prioritários, e para início da vacinação de bancários e trabalhadores dos Correios.

 

 

Além das vacinas, o Ministério da Saúde também entrega aos estados e Distrito Federal nos próximos dias mais de 5,3 milhões de seringas e agulhas de 1ml e de 3ml.

 

 

A estratégia de distribuição de vacinas Covid-19 é definida em reuniões entre União, estados e municípios, observando as confirmações do cronograma de entregas por parte dos laboratórios. O objetivo é garantir a cobertura vacinal no tempo recomendado. No caso da vacina da Fiocruz, o intervalo é de 12 semanas.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília