Governo federal decreta estado de emergência no Mato Grosso do Sul devido aos incêndios que atingem o Pantanal

Com o reconhecimento da Defesa Civil Nacional, o governo estadual poderá ter acesso a recursos da União para ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais à população e recuperação de infraestruturas públicas danificadas

audio/mpeg 15-09-2020_BOLETIM_ESTADO DE EMERGÊNCIA NO MATO GROSSO DO SUL.mp3 — 2792 KB

Duração: 1m59s




Transcrição

O Ministério do Desenvolvimento Regional vai dar o apoio necessário para conter os incêndios florestais que atingem o Mato Grosso do Sul, especialmente a região do Pantanal. 

 

O Governo Federal reconheceu a situação de emergência por conta do desastre natural que atinge o Bioma em todos os 79 municípios do estado.

 

Com o reconhecimento da Defesa Civil Nacional, o governo estadual poderá ter acesso a recursos da União para ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais à população e recuperação de infraestruturas públicas danificadas.

 

 

O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, está em Mato Grosso do Sul e detalhou os primeiros passos das ações conjuntas para o controle dos incêndios.

 

O secretário informou que os repasses de recursos vão custear transportes, combustível e locação de aeronaves. Além disso, a secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil está elaborando planos de trabalho para acelerar o processo de aquisição do material necessário ao combate aos incêndios.  

 

Os trabalhos de combate ao fogo no Pantanal envolvem as Forças Armadas , os Ministérios do Desenvolvimento Regional , da Justiça e Segurança Publica e do Meio Ambiente,  além do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

 

As  defesas civis de outros estados também foram acionadas para contribuir nos trabalhos e para o possível envio de técnicos aos locais de desastre.

 

 

Segundo dados apresentados pelo Governo de Mato Grosso do Sul, satélites do INPE, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais captaram 1.344 focos de calor no estado. Corumbá, Alcinópolis e Pedro Gomes são as cidades mais atingidas.