Pandemia do coronavírus reduz número de doadores de sangue no Instituto Nacional do Câncer

Para manter o estoque de sangue do INCA abastecido e dar continuidade aos tratamentos de pacientes são necessárias 70 doações diárias, mas atualmente a média é de 30

audio/mpeg 16-06-2020_BOLETIM_ESTOQUE DE SANGUE.mp3 — 2372 KB

Duração: 1m40s




Transcrição

A  pandemia da Covid-19 trouxe como efeito negativo a redução do número de doadores de sangue e plaquetas, uma vez que  menos  pessoas têm saído de casa. 

 

 

Para manter o estoque de sangue do INCA, Instituto Nacional do Câncer, no Rio de Janeiro,  abastecido e dar continuidade aos tratamentos são necessárias 70 doações diárias, mas atualmente a média é de 30.

 

 

Durante a pandemia, algumas recomendações são especialmente relevantes: higienização de mãos ao entrar e sair do Serviço de Hemoterapia, utilizar álcool em gel disponível nos hemocentros e água e sabão; manter distância mínima de um metro de outras pessoas; e evitar apertos de mãos e abraços são essenciais. 

 

 

Os locais de triagem, coleta e lanche , com o descarte de todos os utensílios , estão sempre higienizados, sendo informação do Inca.

 

 

As doações podem ser feitas de segunda à sexta-feira, de sete e meia da manhã às duas e meia da tarde.

 

No sábado, o atendimento é de oito só meio dia , no edifício-sede do INCA, no Centro do Rio de Janeiro, na Praça Cruz Vermelha, 23, segundo andar. 

 

 

Agendamentos podem ser feitos por telefone, das 8 da manhã às três da tarde , o que evita aglomerações. 

 

 

Os números do Inca são : (21) 3207-1021 ou 21 3207-1580