MDR vai repassar R$ 3,8 milhões para o combate aos incêndios no Pantanal sul-matogrossense

Repasse vai permitir uma maior agilidade para combater esses incêndios, dando condições para que o estado possa, imediatamente, comprar equipamentos, adquirir bens e serviços, contratar pessoas para combater os incêndios

audio/mpeg 16-09-2020_BOLETIM_INCÊNDIOS PANTANAL MATO GROSSO DO SUL.mp3 — 1733 KB

Duração: 1m44s




Transcrição

O Ministério do Desenvolvimento Regional vai repassar R$ 3 milhões e 800 mil reais para ações de combate a incêndios florestais em Mato Grosso do Sul, especialmente na região do Pantanal. 

 

 

Segundo o ministro do Desenvolvimento  Regional , Rogério Marinho , este repasse vai permitir uma maior agilidade para combater esses incêndios, dando condições para que o estado possa, imediatamente, comprar equipamentos, adquirir bens e serviços, contratar pessoas e enfrentar o problema.

 

 

Ao todo, os recursos vão custear 37 ações, a serem implementadas durante 90 dias. Estão incluídas a contratação de 200 horas de voo para auxiliar o combate às chamas, locação de helicópteros e a compra de equipamentos para a contenção e extinção do fogo, como mangueiras, esguicho, abafadores, sopradores e piscinas flexíveis, entre outras medidas.

 

 

Esse é o primeiro plano de trabalho de outros que estão sendo construídos pela Defesa Civil Nacional e estadual. Vamos realizar todas as ações necessárias nos lugares que estão com os maiores problemas”.

 

Desde o final de semana, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, está na região para auxiliar na coordenação das ações de defesa civil, além de apoiar a elaboração de planos de trabalho para a solicitação de recursos federais. 

 

Esses documentos são necessários para o acesso a repasses da União para ações de resposta a desastres naturais.

 

 

Segundo dados apresentados pelo Governo de Mato Grosso do Sul, satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais captaram mais de 1.300 focos de calor no estado. Corumbá, Alcinópolis e Pedro Gomes são as cidades mais atingidas.