Fiscais destroem lote de azeite de oliva falso no interior de São Paulo

O produto foi fraudado na cidade de Araraquara, com a adição de outros óleos vegetais, em sua maioria de soja. Os quatro mil frascos identificados eram da marca Oliveiras do Conde.

audio/mpeg 17-02-20 - MARCIA DIAS - FRASCOS AZEITES - LS.mp3 — 999 KB

Duração: 1m03s




Transcrição

Um total de quatro mil frascos de azeite de oliva falso foi destruído em Araraquara, São Paulo.

 

O produto foi fraudado com a adição de outros óleos vegetais, em sua maioria de soja.

 

A fraude foi detectada em fiscalização de rotina do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os frascos identificados são da marca Oliveiras do Conde.

 

A rede de supermercados que comercializava o óleo foi autuada e poderá pagar multa de até R$500 mil.

 

Os estoques destruídos estavam depositados nas cidades de Araras, Ribeirão Preto e em Araraquara e os auditores fiscais agropecuários acompanharam o descarte do produto.

 

O óleo foi encaminhado para aterro sanitário industrial para o descarte seguro e as embalagens de vidro foram quebradas a fim de evitar o reaproveitamento.

 

Segundo o Ministério da Agricultura, os supermercados são corresponsáveis pela qualidade do produto que é colocado nas prateleiras e ofertado aos consumidores.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Márcia Dias.