Trabalho infantil teve redução de 16,8% entre 2016 e 2019

O dado é da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -IBGE.

audio/mpeg 18-12-2020_BOLETIM_TRABALHO INFANTIL .mp3 — 1211 KB

Duração: 1m17s




Transcrição

O trabalho infantil teve redução de 16,8% entre 2016 e 2019 segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -IBGE.

 

 

A queda mais acentuada ocorreu entre 2018 e o ano passado, 7,7%, que em números absolutos correspondem a menos 150 mil crianças e adolescentes entre cinco e 17 anos exercendo atividades econômicas e de autoconsumo.

 

 

Em 2019, a proporção de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil foi a mais baixa da série, ficando em 4,62% do total de mais de 38 milhões cidadãos entre cinco e 17 anos. 

 

Em 2016, esse índice era de 5,3%. 

 

 

Estudo recente do Ministério da Cidadania revela que os programas sociais conseguiram reduzir em 30% a extrema pobreza em 2019. 

 

A taxa observada no ano passado foi de 6,5%. Se não houvesse estas iniciativas, essa taxa teria alcançado 9,4% da população.