Ibama autoriza contratação de brigadistas

Além dos novos profissionais, também serão contratados brigadistas já treinados em anos anteriores.

audio/mpeg 19-05-2021_BOLETIM_ BRIGADISTAS.mp3 — 3416 KB

Duração: 2m26s




Transcrição

O Ibama, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, publicou, nessa terça-feira (18), edital para a contratação de 90 novos brigadistas.

Em função da pandemia da covid-19, além dos novos profissionais, também serão contratados brigadistas já treinados em anos anteriores.

Entre os estados com inscrição aberta e imediata estão Mato Grosso, Maranhão, Pará e Amapá.

A seleção prevê a convocação de 1.659 brigadistas temporários para o período de emergência ambiental no país, por intermédio do Prevfogo, Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais.

O número total representa estabilidade ou aumento de profissionais nos 18 estados em período de seca. Roraima também abrirá edital com 22 vagas, mas a contratação está prevista para o mês de novembro, após o período de chuvas na região.

A inscrição é gratuita e restrita a moradores das respectivas regiões especificadas nos editais. Neste ano, 59% das brigadas são indígenas. As demais estão localizadas em áreas quilombolas, assentamentos federais, além das especializadas e de pronto emprego, que ficam em locais estratégicos do país.

Os salários para as vagas de Brigadista de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais, Brigadista Chefe de Esquadrão e Brigadista Chefe de Brigada variam entre R$ 1.100 e R$ 2.750 reais.

Os brigadistas recebem ainda auxílio-alimentação, auxílio pré-escolar, auxílio-transporte, e seguro acidente. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais em horários, turnos e escalas definidos pelo Prevfogo/Ibama.

O candidato precisa estar atento ao período e local das inscrições para o processo seletivo e curso de capacitação.

O período de emergência ambiental abrange os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Tocantins e também o Distrito Federal.

Outras informações no site ibama.gov.br.

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília