Banco Mundial vai liberar US$ 10 milhões em razão do cumprimento da meta da implantação do ensino médio em tempo integral

A liberação desses recursos é resultado do trabalho em conjunto do Ministério da Educação e das secretarias de educação estaduais e distrital no desenvolvimento das atividades da reforma do ensino médio

audio/mpeg 19-11-2020_BOLETIM_ENSINO MÉDIO.mp3 — 2069 KB

Duração: 1m28s




Transcrição

Nesta semana, o Banco Mundial vai liberar uma parcela de US$ 10 milhões de dólares  em razão do cumprimento de meta relacionada à pré-avaliação do programa de fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral .

 

A liberação desses recursos é resultado do trabalho em conjunto do Ministério da Educação e das secretarias de educação estaduais e distrital no desenvolvimento das atividades da reforma do ensino médio.

 

Até a próxima sexta-feira, representantes do MEC, do Ministério da Economia e do Banco Mundial vão tratar  das ações previstas no acordo de empréstimo da instituição financeira concedido ao Governo Federal para apoiar a implementação do Novo Ensino Médio.

 

 

Segundo o especialista em educação do Banco Mundial, Marcelo Becerra, a missão nesta semana tem como um dos principais objetivos a adequação do projeto às necessidades atuais, incluindo a revisão de algumas metas e ações.

 

 

A previsão é de que novos desembolsos sejam feitos a partir do próximo mês, com o cumprimento de metas. 

 

Novas liberações também deverão ocorrer ao longo do primeiro semestre de 2021, com a aprovação e a homologação dos currículos estaduais alinhados à Base Nacional Comum Curricular.

 

O acordo entre o Governo Federal e o Banco Mundial foi assinado em 24 de maio de 2018 e tem vigência até 2023 .