MS identifica inconsistências nos registros de vacinação de crianças

Dados apontam que pelo menos 3,6 milhões adolescentes entre 12 e 17 anos foram vacinados antes da devida liberação de vacinas para essa faixa etária.

audio/mpeg 20-01-2022 - E NOTICIA - VACINACAO CRIANCAS.mp3 — 2024 KB

Duração: 2m09s




Transcrição

O Ministério da Saúde identificou inconsistências e solicitou, aos estados e ao Distrito Federal, esclarecimentos sobre os registros de vacinação de crianças e adolescentes cadastrados pelas unidades federativas nos sistemas da pasta.

Dados apontam que pelo menos 3 milhões e 600 mil  adolescentes entre 12 e 17 anos foram vacinados antes da devida liberação de vacinas para essa faixa etária. Além disso, registros mostram que cerca de 35 mil crianças foram vacinadas com um imunizante diferente daquele que foi aprovado pela Anvisa, Agência de Vigilância Sanitária.
Segundo as informações recebidas pelo Ministério da Saúde, 14,5 mil crianças foram vacinadas com a vacina AstraZeneca, 20 mil com a Coronavac e mil e 200 crianças com o imunizante de dose única da Janssen.

A recomendação é que a vacina da Pfizer seja utilizada na vacinação de crianças entre 5 e 11 anos, único imunizante aprovado pela instituição reguladora para essa faixa etária no Brasil. Além disso, registros nos sistemas do Ministério apontam que 2 mil e 400 crianças entre 0 a 4 anos foram imunizadas com a vacina da Pfizer. Não há imunizante aprovado pela Anvisa para esse público.
Ainda no mês de setembro de 2021, a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde enviou ofício aos estados e municípios solicitando esclarecimentos acerca dos registros e de ações que demonstram desconformidade com o que é previsto no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 . Apenas 11  responderam à demanda da pasta. Por isso, em novembro, um novo ofício foi enviado reiterando a importância de uma resposta.
Vale ressaltar que cabe aos estados o correto cadastro dos dados de vacinação contra a Covid-19 nos sistemas do Ministério da Saúde e a operacionalização da campanha de vacinação seguindo as recomendações do Governo Federal. As informações ficam consolidadas na Rede Nacional de Dados em Saúde  em uma base única de dados.
Da Rede Nacional de rádio em Brasília