Peixes, lagostas e camarões coletados no Nordeste estão liberadas para consumo

As coletas foram realizadas na costa do Nordeste, afetada pelo derramamento de óleo e foram realizadas nos dias 28 e 29 de outubro em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal

audio/mpeg 20-11-19 - DILSON SANTAFE - ANALISE DE PESCADO .mp3 — 1095 KB

Duração: 1m10s




Transcrição

Amostras de peixes, lagostas e camarões coletadas na Bahia, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte mostram níveis baixos de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos, que são indicadores para revelar a contaminação por derivados de petróleo.

 

 

 

As coletas foram realizadas na costa do Nordeste, afetada pelo derramamento de óleo e foram realizadas nos dias 28 e 29 de outubro em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal.

 

 

 

A análise foi feita pelo Laboratório de Estudos Marinhos e Ambientais da PUC do Rio de Janeiro, a pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

 

 

No total, já foram analisadas 20 amostras.

 

 

 

Os valores de hidrocarbonetos encontrados nos testes estão abaixo dos níveis de preocupação definidos pela ANVISA, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Segundo o Ministério, não representam, até o momento, riscos para o consumo humano.

 

 

 

 

Amostras para monitoramento da segurança do pescado recebido em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal continuam sendo colhidas e analisadas.