MAPA realiza estudo sobre a febre aftosa para comprovar a não transmissão da doença nos rebanhos de alguns estados

O trabalho servirá para que os estados e municípios possam pleitear junto à Organização Mundial de Saúde Animal o reconhecimento como zonas livres de febre aftosa sem vacinação

audio/mpeg 21-05-20 - AMERICA - ESTUDOS AFTOSA.mp3 — 1448 KB

Duração: 1m20s




Transcrição

Rio Grande do Sul, Paraná, Rondônia, Acre, 13 municípios do sul do Amazonas e cinco cidades do oeste de Mato Grosso iniciaram o estudo  sobre a febre aftosa.

 

 

A estudo consiste na coleta de amostras de sangue e inspeção clínica dos animais, além da aplicação de um questionário que deve ser respondido pelo produtor rural. 

 

O objetivo do estudo é comprovar que não existe a transmissão do vírus da febre aftosa nessas regiões. 

 

A metodologia utilizada e os resultados obtidos irão compor o relatório que será enviado à Organização Mundial de Saúde Animal .

 

A seleção das propriedades foi feita por amostragem e abrangerá 995 estabelecimentos rurais, com cerca de 50 mil bovinos.

 

 

Essa etapa é necessária para que esses estados e municípios  possam pleitear junto à Organização Mundial de Saúde Animal o reconhecimento como zonas livres de febre aftosa sem vacinação. 

 

O trabalho é coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e está previsto no Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa.