Forças Armadas fazem balanço da Operação Covid-19 no atendimento prestado ao Estado do Amazonas

Foram realizados um total de 54 voos de apoio logístico e remoção de pacientes.

audio/mpeg 22-01-2021_BOLETIM_FORÇAS ARMADAS AMAZONAS.mp3 — 3800 KB

Duração: 2m41s




Transcrição

As Forças Armadas fizeram um balanço do atendimento prestado  ao Estado do Amazonas, no contexto da Operação Covid-19.

 

Foram realizados um total de 54 voos de  apoio logístico e remoção de pacientes. 

 

Até o momento, em 15 voos os militares transportaram 156 pacientes para unidades de saúde de outros estados. 

 

As transferências dos pacientes iniciaram em 15 de janeiro e contaram com acompanhamento de profissionais de saúde.

 

 

Após o desembarque dos  pacientes com Covid 19  , os militares do Exército desinfectam  o interior das aeronaves . Eles utilizaram solução com água sanitária, álcool e BX29, produto próprio para descontaminação com o objetivo de evitar o alastramento da doença.

 

Os  39 voos de apoio logístico somaram o transporte de 416 toneladas de carga. As aeronaves transportaram até a última quarta-feira , 2.827 cilindros de oxigênio para auxiliar o atendimento às vítimas do novo coronavírus

 

Os municípios de Parintins, Tefé, Coari e Manaus receberam 1.150 cilindros por balsas. Também Foram transportadas por aviões da Força Aérea Brasileira 13 usinas para produção de oxigênio.

 

 

O transporte de oxigênio também ocorreu  por mar e rios. Na noite de terça-feira, desatracou de Santos, em São Paulo, o Navio-Patrulha Oceânico APA com destino à capital do Pará. 

 

A embarcação da Marinha leva um tanque de 54 toneladas que receberá 90 mil metros cúbicos de oxigênio líquido e seguirá por balsa até Manaus.

 

As Forças Armadas também contribuíram com a distribuição da vacina Coronavac para 12 municípios brasileiros. Uma das últimas missões levou 156 doses do imunizante para Uiramutã, em Roraima. 

 

 

Entre os dias 18 a 19 de janeiro, os aviões da Força Aérea Brasileira transportaram o correspondente a 44 toneladas de caixas com vacinas. 

 

 

Todo o esforço militar permitiu a entrega completa dos carregamentos da vacina , concluída , na última terça feira , com 24 horas antes do previsto, reforçando o compromisso dos militares com a nação brasileira.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, terão prioridade na imunização as pessoas de grupos de risco como indígenas, idosos e profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19.