INSS define procedimentos sobre prova de vida para segurados que moram no exterior

A prova de vida é feita pelo segurado anualmente para comprovar que ele está vivo e garantir que o benefício continue sendo pago

audio/mpeg 22-10-2020_BOLETIM_PROVA DE VIDA.mp3 — 1525 KB

Duração: 1m37s




Transcrição

Para evitar bloqueios, suspensões ou cancelamentos de benefícios, o Inss, Instituto Nacional do Seguro Social,  passou a dispensar, excepcionalmente, o envio do comprovante de remessa dos documentos originais para a prova de vida durante a pandemia do novo coronavírus

 

 

Segundo portaria do INSS , os beneficiários que residem em países nos quais o serviço de correio local não esteja funcionando, poderão anexar informações que registrem a impossibilidade de utilização dos serviços postais. 

 

A prova de vida é feita pelo segurado anualmente para comprovar que ele está vivo e garantir que o benefício continue sendo pago.

 

Na portaria, o INSS especifica os procedimentos para comprovação de vida por parte de beneficiários que residem no exterior, que estejam ou não amparados por acordos internacionais. 

 

A comprovação deverá ser emitida pelas representações consulares ou diplomáticas brasileiras.

 

Para residentes em países signatários da Convenção sobre a Eliminação da Exigência de Legalização de Documentos Públicos Estrangeiros, a comprovação de vida pode ser realizada com a utilização do Formulário Específico de “Atestado de Vida para comprovação perante o INSS”, disponível no site do INSS, assinado na presença de um notário público local e com certificado de autenticidade dos órgãos designados em cada país.

 

 

Outras informações no site inss.gov.br