27ª edição da Feira Nacional do Doce, a Fenadoce, é realizada em Pelotas

A expectativa é que cerca de 300 mil pessoas visitem a feira até a próxima quarta-feira, dia 23

audio/mpeg 24-06-19 - FENADOCE PELOTAS RS.mp3 — 4321 KB

Duração: 3m04s




Transcrição

LOC: O secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, prestigiou a 27ª edição da Feira Nacional do Doce, a Fenadoce, realizada em Pelotas, no Rio Grande do Sul. Com o tema Nosso Patrimônio, o evento oferece aos visitantes um passeio pela história da cidade gaúcha. A expectativa é que cerca de 300 mil pessoas visitem a feira até a próxima quarta-feira, dia 23. Para Henrique Pires, a Fenadoce tem grande potencial para impulsionar a economia criativa de Pelotas.

 

SONORA: HENRIQUE PIRES - SECRETÁRIO ESPECIAL DA CULTURA

 

LOC: A Fenadoce é realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Pelotas. De acordo com o conselheiro gestor da instituição, Ênio Lopes, o tema desta edição, Nosso Patrimônio, foi pensado para envolver a comunidade na preservação da memória da cidade gaúcha.

 

SONORA: ÊNIO LOPES - CONSELHEIRO GESTOR DA CDL PELOTAS

 

LOC: Para valorizar o patrimônio local, edificações emblemáticas da cidade estão representadas nos cenários da Fenadoce, enquanto que o projeto de artes cênicas e música traz personagens inspirados nas memórias e histórias contadas sobre Pelotas, como explica a produtora cultural do evento, Adriane Silveira.

 

SONORA ADRIANE SILVEIRA - PRODUTORA CULTURAL DA FENADOCE

 

LOC: A Fenadoce atrai milhares de visitantes de fora, tanto do país quanto do Mercosul. Para as doceiras, é a oportunidade de vender e divulgar os deliciosos doces pelotenses e preservar a tradição doceira, como conta a secretária da Associação dos Produtores de Doces de Pelotas, Rosani Schiller.

 

SONORA ROSANI SHILLER - ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE DOCES DE PELOTAS

 

LOC: O patrimônio de Pelotas está sendo valorizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Iphan, vinculado ao Ministério da Cidadania. Estão sendo revitalizados, no Centro Histórico, a Praça Coronel Pedro Osório, a Casa 2, o Theatro Sete de Abril e o Grande Hotel. Para saber mais acesse, cidadania.gov.br e cultura.gov.br

 

Reportagem, Diego Queijo