Fechamento de fronteiras para conter o coronavírus aumenta apreensão de drogas e cigarros contrabandeados

Uma das causas do grande número de apreensões é o aumento do efetivo dos policiais nas regiões de fronteira

audio/mpeg 25-03-2020_APREENSÃO DE DROGAS.mp3 — 1815 KB

Duração: 1m44s




Transcrição

O fechamento das fronteiras terrestres brasileiras com países da América do Sul teve um duplo efeito: além de conter o avanço do novo coronavírus, contribuiu para um aumento recorde nas apreensões de drogas e cigarros contrabandeados.

 

 

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, uma das causas do grande número de apreensões é o aumento do efetivo dos policiais que já estavam atuando na Operação Hórus do Programa Nacional de Segurança de Fronteiras e Divisas -Vigia. 

 

Com o reforço, os policiais estão fiscalizando e fazendo barreiras sanitárias em mais de 16 mil quilômetros de fronteiras. 

 

 

Além disso, a passagem de pessoas pelas fronteiras está proibida , mas está garantido o trânsito de cargas, o que permitiu que as apreensões continuassem ocorrendo.

 

 

De acordo com os dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, entre os dias 13 de março e 16 de março, antes do fechamento das fronteiras, foram apreendidos 1.400 quilos de drogas nas fronteiras brasileiras. Após o fechamento, entre 20 de março e 23 de março, esse número subiu para 3.900 quilos, um salto de 180%.

 

 

Em relação ao contrabando de cigarros, o aumento foi ainda maior: 346%. Entre 13 e 16 de março, houve a apreensão de de mais de um  milhão de maços de cigarros.

 

depois  do fechamento das fronteiras, entre 20 e 23de março, foram apreendidas mais de 5 milhões de  unidades. Um prejuízo estimado aos criminosos de R$ 33 milhões de reais.

 

Da Rede Nacional de Radio em Brasília,