Abertas as inscrições para concessão do Selo Resgata

A ação reconhece as empresas, órgãos públicos e empreendimentos de economia solidária que contratam pessoas privadas de liberdade e egressos do sistema prisional.

audio/mpeg 25-11-19 - JOSE CARLOS - SELO RESGATA.mp3 — 1975 KB

Duração: 1m24s




Transcrição

 

Estão abertas as inscrições para o III Ciclo de Concessão do Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho no Sistema Prisional – Selo Resgata.

 

 

 

As inscrições vão até 31 de janeiro de 2020 e podem ser realizadas por meio de formulário online, no site do Ministério da Justiça no endereço www.mj.gov.br.

 

 

 

O Selo Resgata é uma iniciativa promovida pelo Depen, o Departamento Penitenciário Nacional, para reconhecer as empresas, órgãos públicos e empreendimentos de economia solidária que contratam pessoas privadas de liberdade e egressos do sistema prisional.

 

 

 

A concessão do Selo Resgata é um instrumento para incentivar e dar visibilidade às organizações que colaboram com a reintegração dessas pessoas no mercado de trabalho e na sociedade.

 

 

 

Em 2017, 112 instituições públicas e privadas foram certificadas. Em 2018, receberam certificação 198 empresas.

 

 

 

Para a concessão do Selo Resgata é preciso comprovar a contratação de pessoas em privação de liberdade, cumpridores de penas alternativas ou egressos do sistema prisional.

 

 

 

A instituição tem ainda que desenvolver ações que contribuam para modificar a realidade socioeconômica das pessoas em privação de liberdade e egressos e proporcionar ambiente de trabalho salubre e compatível com as condições físicas do preso trabalhador.

 

Estão abertas as inscrições para o III Ciclo de Concessão do Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho no Sistema Prisional – Selo Resgata.

 

 

 

As inscrições vão até 31 de janeiro de 2020 e podem ser realizadas por meio de formulário online, no site do Ministério da Justiça no endereço www.mj.gov.br.

 

 

 

O Selo Resgata é uma iniciativa promovida pelo Depen, o Departamento Penitenciário Nacional, para reconhecer as empresas, órgãos públicos e empreendimentos de economia solidária que contratam pessoas privadas de liberdade e egressos do sistema prisional.

 

 

 

A concessão do Selo Resgata é um instrumento para incentivar e dar visibilidade às organizações que colaboram com a reintegração dessas pessoas no mercado de trabalho e na sociedade.

 

 

 

Em 2017, 112 instituições públicas e privadas foram certificadas. Em 2018, receberam certificação 198 empresas.

 

 

 

Para a concessão do Selo Resgata é preciso comprovar a contratação de pessoas em privação de liberdade, cumpridores de penas alternativas ou egressos do sistema prisional.

 

 

 

A instituição tem ainda que desenvolver ações que contribuam para modificar a realidade socioeconômica das pessoas em privação de liberdade e egressos e proporcionar ambiente de trabalho salubre e compatível com as condições físicas do preso trabalhador.