Governo reedita programa que permite redução de jornadas e salários

O programa batizado de BEm ajudou a preservar cerca de 10,2 milhões de empregos e mais de 1,5 milhão de empresas.

audio/mpeg 26-03-21 - É NOTÍCIA - PROGRAMA BEM - PRESERVAÇÃO DO EMPREGO.mp3 — 1148 KB

Duração: 1m13s




Transcrição

O governo federal vai reeditar o programa que permite a redução de jornadas e salários ou suspensão do contrato de trabalho, afirmou, nessa quinta-feira, dia 25, o presidente Jair Bolsonaro.

O Benefício Emergencial para Preservação do Emprego e da Renda, programa batizado de BEm, vigorou até o final do ano passado e, segundo o governo, ajudou a preservar cerca de 10 milhões e 200 mil empregos e mais de 1 milhão e meio de empresas. O presidente informou ainda, que o BEm, na sua segunda edição, deve ajudar aproximadamente 11 milhões de pessoas para que não percam o seu emprego.

Outro apoio será dado pelo Pronampe, Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, que atenderá ao setor de bares e restaurantes, um dos mais afetados pela crise.

O Pronampe foi criado em maio do ano passado para auxiliar financeiramente os pequenos negócios e, ao mesmo tempo, manter empregos durante a pandemia de covid-19.

As duas medidas se somam à retomada do auxílio emergencial, que, a partir de abril, deve atender em torno de 45 milhões e 600 mil famílias. Devem ser distribuídos, nos próximos meses, de R$ 43 bilhões.

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília,