Desarticulada organização criminosa que atuava na extração e comercialização ilegal de ouro na Amazônia Legal

As investigações da Polícia Federal apontam que a comercialização ocorria por meio de um articulado esquema de lavagem de dinheiro, envolvendo emissão de documentos falsos e uso de contas bancárias abertas para esta específica finalidade criminosa.

audio/mpeg 26-09-19 - ROSAMELIA - OPERAÇAO TRYPES - VAL 27-09.mp3 — 2222 KB

Duração: 1m34s




Transcrição

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (26/9), a Operação Trypes*, palavra grega que significa em português buracos, com o objetivo de desarticular organização criminosa atuante na extração e comercialização ilegal de ouro da Amazônia Legal.

 

Cerca de 60 policiais federais cumprem 16 mandados de busca e apreensão, dois mandados de suspensão de atividade econômica, dois mandados de bloqueio de contas e seis mandados de prisão preventiva nos municípios mato-grossenses de Aripuanã, Alta Floresta, Juína, Nova Bandeirantes e Paranaíta.

 

As investigações apontam que a comercialização ocorria por meio de um articulado esquema de lavagem de dinheiro, envolvendo emissão de documentos falsos e uso de contas bancárias abertas para esta específica finalidade criminosa.

 

Os presos, depois de passarem por exame de corpo e delito, serão encaminhados para as cadeias públicas da cidade ou região em que residem.

 

As ordens judiciais foram expedidas pela 5ª. Vara da Justiça Federal de Mato Grosso e o inquérito corre em segredo de justiça.