PF investiga comércio ilegal de ouro no sul do Pará

Duzentos agentes da Polícia Federal cumprem 62 mandados de busca e apreensão e 12 mandados de prisão preventiva no Pará, Amazonas, Goiás, Roraima, São Paulo, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia e no Distrito Federal, nesta quarta-feira (27).

audio/mpeg 27-10-2021_BOLETIM_GARIMPO ILEGAL RIMACK SOUTO.mp3 — 1142 KB

Duração: 1:13s




Transcrição

Uma organização criminosa especializada na extração e comércio ilegal de ouro no sul do Pará, especialmente na terra indígena Kayapó, é alvo da Operação Terra Desolata, da Polícia Federal, nesta quarta-feira (27).

Duzentos agentes estão cumprindo 62 mandados de busca e apreensão e 12 mandados de prisão preventiva no Pará, Amazonas, Goiás, Roraima, São Paulo, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso, Rondônia e no Distrito Federal. Todos foram expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal do Pará.

A Justiça Federal determinou, ainda, o bloqueio e indisponibilidade de 500 milhões de reais das contas dos investigados. Eles também tiveram o sequestro com bloqueio de cinco aeronaves; suspensão da atividade econômica de 12 empresas; e sequestro com bloqueio de bens imóveis de 47 pessoas físicas e jurídicas, além do sequestro com bloqueio de outros 14 bens móveis.

Durante a investigação, foi constatado que aproximadamente uma tonelada de ouro extraído de forma ilegal sai de terras indígenas do sul do Pará todos os anos, informou nota da Polícia Federal.


Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Rimack Souto