Taxa de juros do cheque especial não poderá superar 8% ao mês

A decisão foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional e entra em vigor em 6 de janeiro de 2020

audio/mpeg 28-11-19 - AMERICA MELO - JUROS CHEQUE ESPECIAL.mp3 — 2157 KB

Duração: 1m09s




Transcrição

 

O Conselho Monetário Nacional aprovou resolução que redesenha o “cheque especial”, estabelecendo limite máximo de taxa de juros e permitindo a cobrança de tarifa por parte dos bancos.

 

 

 

A resolução definiu que a taxa de juros desse produto não poderá superar 8% ao mês.

 

 

 

Segundo o CMN, o objetivo dessa medida é corrigir “falha de mercado” já que o cheque especial é mais utilizado por clientes de menor poder aquisitivo.

 

 

 

A resolução permite também às instituições financeiras a cobrança de tarifa pela disponibilização de limite de cheque especial. No caso de limites de até R$500, será vedada a cobrança.

 

 

 

Para limites superiores, poderá ser cobrada taxa mensal de até 0,25% sobre o valor do limite que exceder R$ 500. A tarifa deverá ser descontada do valor devido a título de juros de cheque especial no respectivo mês.