Técnicos do Ibama e do ICMBio vistoriam áreas de interesse ambiental em Brumadinho

O objetivo é salvar os animais e procurar reduzir os impactos da lama tóxica na vegetação das matas nativas e ciliares, e nos cursos d’água.

audio/mpeg 29-01-19 - ROSAMELIA - VISTORIAS AREAS AMBIENTAIS - VAL 29-01.mp3 — 1548 KB

Duração: 1m06s




Transcrição

Nesta terça-feira (29), mais 13 técnicos – dez do Ibama e três do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio – se juntam aos 20 servidores que já se encontram no local do rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais, para ampliar as vistorias que vêm sendo feitas nos pontos de interesse ambiental.

 

O objetivo é salvar os animais e procurar reduzir os impactos da lama tóxica na vegetação das matas nativas e ciliares, e nos cursos d’água.

 

 

Técnicos do Ibama e da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado de Minas GErais fazem, diariamente, dois sobrevoos ao longo da calha do rio Paraopeba para observar o deslocamento da pluma de contaminação.

 

A preocupação é que a lama tóxica atinja o rio São Francisco, na altura da represa de Três Marias.