Operação Holerite, na PB, tem participação da CGU

De acordo com apuração, a Prefeitura teria adulterado a renda de vários servidores, concedendo margem consignável para a averbação de empréstimos em valores superiores às permitidas por suas remunerações.

audio/mpeg 29-04-20 - É NOTÍCIA - 1m03 s - FINALIZADO - OPERAÇÃO HOLERITE.mp3 — 997 KB

Duração: 1:03s




Transcrição

 

 

Com o objetivo de apurar irregularidades na concessão de empréstimos consignados a servidores municipais de Cruz do Espírito Santo (PB), está sendo realizada nesta quarta-feira, 29, a Operação Holerite com a participação da

Controladoria-Geral da União (CGU).

 

O trabalho está sendo feito em parceria com a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) e a Auditoria da Caixa Econômica Federal.

 

O montante dos empréstimos é de aproximadamente R$ 5 milhões, com base em convênio firmado, no ano de 2012, entre a instituição financeira e a Prefeitura.

 

De acordo com apuração, a Prefeitura teria adulterado a renda de vários servidores, concedendo margem consignável para a averbação de empréstimos em valores superiores às permitidas por suas remunerações.

 

As investigações demonstraram, ainda, que parte dos recursos liberados foi depositado na conta bancária de gestores públicos e de empresários do município.