Mei chega à marca histórica de 10 milhões de trabalhadores autônomos inscritos

Programa foi criado há dez anos para incentivar a formalização a um baixo custo de pequenos negócios e de trabalhadores autônomos como vendedores, doceiros, manicures, cabeleireiros, eletricistas

audio/mpeg 29-04-2020_BOLETIM_MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL.mp3 — 1687 KB

Duração: 1m10s




Transcrição

O Programa Microempreendedor Individual chega à marca histórica de 10 milhões de trabalhadores autônomos inscritos.

 

O MEI foi criado há dez anos para incentivar a formalização a um baixo custo de pequenos negócios e de trabalhadores autônomos como vendedores, doceiros, manicures, cabeleireiros, eletricistas.. 

 

Podem aderir ao programa os negócios que faturam até R$ 81 mil reais por ano e têm no máximo um funcionário.

 

Com a criação dessa figura jurídica, profissionais que trabalhavam de forma autônoma e informal puderam regularizar sua situação, passaram a ter um novo status no mercado e direitos.

 

O registro de MEI permite ao microempreendedor ter CNPJ, a emissão de notas fiscais, o aluguel de máquinas de cartão e o acesso a empréstimos , com juros mais baixos. 

 

Além disso, o microempreendedor também poderá vender seus produtos, ou serviços, para o governo, e ter acesso ao apoio técnico do Sebrae, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.