Conselho Nacional de Política Energética decidiu nesta quinta-feira revogar prática de preços diferenciados do gás de cozinha

A decisão tenha efeito a partir de 1º de março de 2020

audio/mpeg 29-08-19 - ROSAMELIA - GAS DE COZINHA - 03-09.mp3 — 1130 KB

Duração: 1m12s




Transcrição

O Conselho Nacional de Política Energética decidiu nesta quinta-feira revogar resolução de 2005, que permitia a prática de preços diferenciados do gás de cozinha.

 

O fim da prática entre gás  comercializado em botijões de até 13 quilos e a granel, corrige distorções no mercado e incentiva a entrada de outros agentes nas etapas de produção e importação do produto.

 

A mudança contribui com o aumento da oferta de gás de cozinha e o desenvolvimento do mercado.

 

 

 

O Conselho determinou que a decisão tenha efeito a partir de 1º de março de 2020, prazo que oferece segurança jurídica e previsibilidade ao mercado para que os agentes possam se preparar e realizar investimentos na infraestrutura de armazenagem e movimentação de gás, com preços competitivos, contribuindo para a geração de empregos e para a garantia do abastecimento nacional.