Pnad Contínua: desemprego atinge 14,8 milhões de pessoas

Segundo o IBGE, de março a maio deste ano um número maior de trabalhadores procurou emprego, em comparação com o mesmo período do ano passado, o que gerou um aumento de desempregados formais na pesquisa.

audio/mpeg 30-07-20 - É NOTICIA EMPREGO PNAD.mp3 — 1045 KB

Duração: 1m02s




Transcrição

O número de brasileiros desempregados chegou a 14,8 milhões de pessoas no período de março a maio deste ano.

Isso representa 14,6% dos trabalhadores fora do mercado formal no país.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE (Pnad Contínua) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o IBGE, de março a maio deste ano um número maior de trabalhadores procurou emprego, em comparação com o mesmo período do ano passado, o que gerou um aumento de desempregados formais na pesquisa.

A taxa de informalidade no mercado de trabalho do país subiu para 40%.

No trimestre terminado em maio, o país tinha 86,7 milhões de pessoas trabalhando.

Desse total, 34,7 milhões eram trabalhadores sem carteira assinada, pessoas que trabalham por conta própria sem CNPJ e aqueles que trabalham auxiliando a família.

A Pesquisa Pnad Contínua é realizada em mais de 200 mil domicílios, alcançando cerca de 3,5 mil  municípios brasileiros. 

Com informações da Agência Brasil,

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Ana Pimenta