08/06 – Monte Laki extravasava lavas por 25 km de fissura matando milhares e devastando fauna e flora na Islândia

Em 8 de junho de 1783, lavas acima de 600 graus e gases tóxicos causaram muita destruição. A erupção da fissura vulcânica de 25 km do Monte Laki, no sul da Islândia, durou oito meses, levando milhares de pessoas à morte. Diferentemente do vulcão, em que o magma é expelido por uma abertura em forma de cone, a lava da fissura vulcânica extravasa por uma rachadura. O local ficou conhecido como Crateras de Laki. A fissura continuou ativa até 1784. Os gases expelidos alcançaram a Europa e também a África. Vinte por cento da população local morreu por intoxicação ou fome. Na Europa, aumentaram os problemas respiratórios. A atividade vulcânica gerou uma grande mudança climática na região. Colheitas foram destruídas, animais morreram, reviravoltas políticas ocorreram nos locais afetados pelas cinzas suspensas na atmosfera. A estimativa é que 6 milhões de pessoas no mundo morreram em função da erupção da fissura de Laki.

audio/mpeg 08-06-20 - HISTÓRIA HOJE - VULCÃO LAKI.mp3 — 2642 KB

Duração: 2m49s




Transcrição

Apresentação: Dilson Santa Fé
Redação: Beatriz Evaristo
Sonoplastia: Messias Melo