Em 1944, EUA condenava à pena de morte um jovem negro de 14 anos

O garoto George Stinney foi executado na cadeira elétrica, tornando-se a pessoa mais jovem condenada à pena de morte nos últimos 200 anos no país. Nascido na Carolina do Sul, estado em que, à época, a lei garantia a segregação racial, Stinney foi preso e interrogado sem testemunhas pelo desaparecimento de duas meninas brancas, cujos corpos foram encontrados numa vala com marcas de espancamento. A polícia disse que o jovem confessou o crime. Um mês depois, um júri formado por 12 homens brancos deliberou, em apenas dez minutos, que George era culpado.

audio/mpeg 16-06-2021 História Hoje - George Stinney.mp3 — 2376 KB

Duração: 2m32s