28/12 – Ativista do feminismo, a jornalista Virgínia Quaresma se destacava na imprensa portuguesa no início do século XX

A jornalista e feminista Virgínia Sofia Guerra Quaresma nasceu em 28 de dezembro de 1882. Formada em Letras, foi a primeira mulher a exercer o jornalismo em Portugal, fazendo reportagens, entrevistas e crônicas. Começou a trabalhar no Jornal da Noite e a colaborar na seção Jornal da Mulher, onde escreveu importantes textos em defesa do feminismo. Virgínia Quaresma se destacou nas reportagens políticas. Em um século, chegou a chefe de Informações Gerais e Reportagens Especiais. No Brasil, foi homenageada com o título de cidadã honorária. Ficaram célebres suas reportagens sobre o Caso dos Caixotes ou o desaparecimento dos 1.400 contos, que é a história de uma embarcação que ia para Pernambuco levando a bordo uma verdadeira fortuna em ouro destinada à administração daquele estado. Pacifista, integrou a seção feminista da Liga Portuguesa da Paz. Fez campanha para a aprovação da Lei do Divórcio. Virgínia faleceu em Lisboa, no dia 26 de outubro de 1973, antes de completar 91 anos.

audio/mpeg 28-12-20 - Historia Hoje - Virgínia Sofia Guerra.mp3 — 2515 KB

Duração: 2m40s